ÉTICA

Principios éticos inscritos na independência, isenção e sigilo profissional:

 

Aceitação da especificidade, direitos e decisões do Paciente, contribuindo para a protecção e promoção da sua autonomia, interesses e bem-estar;

 

Informação útil e condições necessárias à realização de determinada intervenção psicoterapêutica é comunicada na fase inicial da mesma (1ª Consulta) sendo a participação na mesma totalmente livre e voluntária;

 

Confidencialidade da intervenção psicoterapêutica - todos os conteúdos relacionados, e inclusivamente a existência de determinada intervenção, são absolutamente privados e confidenciais.